Tipos de Processos Indeferidos e Como Selá-los

Tipos de processos indeferidos

Tipos de Processos Indeferidos

p>Um processo indeferido significa que uma acção judicial é encerrada sem que o arguido tenha sido declarado culpado e não tenha sido condenado num processo penal por um tribunal. Mesmo que o arguido não tenha sido condenado, um processo arquivado não prova que o arguido é factualmente inocente pelo crime pelo qual foi detido. Um caso arquivado permanecerá no registo criminal do arguido.

Diferentes tipos de casos arquivados

Existem muitas formas de arquivamento de um caso. O tipo de despedimento pode alterar grandemente o resultado da acção, ou a capacidade do arguido de potencialmente selar o caso do seu registo criminal.

Despedido com Preconceito

Quando um caso é despedido “com preconceito”, significa que nenhuma outra acção pode ser apresentada sobre essa mesma queixa uma vez que o caso seja encerrado. Ao arquivar um caso com prejuízo, o juiz considerou que o caso está resolvido e não pode seguir em frente. Depois de um caso ter sido indeferido com prejuízo, o réu pode recorrer da decisão num tribunal superior, mas a opção de apresentar uma nova reclamação é eliminada.

Despedido sem Preconceito

Quando um processo é encerrado “sem prejuízo”, significa que, embora o processo tenha sido encerrado, podem ser interpostos outros processos sobre a mesma reclamação, dentro do prazo legal aplicável. Os processos podem ser arquivados sem prejuízo por algumas razões diferentes.

Uma razão pela qual um processo pode resultar num arquivamento sem prejuízo é se o processo for apenas parcialmente resolvido e o queixoso optar por arquivar as acusações para um acordo completo. Este veredicto, contudo, está dependente de o requerido seguir os termos do acordo.

Outra forma, o requerente pode apresentar uma nova queixa contra o requerido. Outra razão pela qual um processo pode resultar na sua desistência sem prejuízo é se o requerente concordar em permitir que o réu efectue pagamentos em vez de ir a tribunal.

Despedido por Desistência da Acusação

Quando um processo é despedido por “falta de acusação”, significa que o processo esteve inactivo no registo do tribunal durante muito tempo e que nem o queixoso nem o réu estiveram activos no processo, pelo que o processo é despedido por falta de acusação.

Por exemplo, se um caso tiver permanecido inactivo no rol de processos durante um determinado período de tempo, e qualquer das partes não solicitar que o processo seja julgado ou julgado, então o tribunal pode decidir colocar o caso numa lista de processos a serem arquivados – o que pode resultar no arquivamento por falta de acusação. Uma vez arquivado o processo, dependendo do Estado, qualquer das partes pode apresentar uma moção para restabelecer o processo.

Na maioria dos casos, a parte que pede a reintegração deve poder provar que a não comparência no tribunal foi involuntária, ou foi o resultado de um acidente que explica ou desculpa a ausência.

Despedimento Voluntário

Quando um caso resulta num despedimento “voluntário”, significa que uma acção foi voluntariamente terminada pelo queixoso. O requerente pode desistir de uma acção sem uma ordem judicial, apresentando uma notificação de despedimento antes de o réu apresentar uma moção para sumário de sentença, ou apresentando uma estipulação de despedimento – que deve ser assinada pelo requerente e pelo réu.

Sealing A Dismismissed Case

Em alguns estados, a fim de selar um caso despedido ou uma detenção que não levou a uma condenação onde NÃO foram apresentadas acusações, o arguido deve demonstrar a inocência factual do crime – dependendo das leis do estado em que a infracção ocorreu.

Para ser factualmente inocente, o arguido deve ser capaz de provar que não havia provas reais que levassem alguém a acreditar que o arguido cometeu o crime. É importante ter em mente que a falta de provas pode não ser prova suficiente para provar a inocência factual.

Sealing an arrest record or information pertaining to a court case may greatly benefit the individual’s future. A maioria dos empregadores, senhorios, universidades e bancos efectuam verificações de antecedentes criminais.

Independentemente de uma pessoa estar a tentar terminar a sua educação, encontrar emprego de confiança, ou habitação desejável, é muito provável que essa pessoa precise de limpar o seu registo criminal.

Ao selar um caso despedido, a informação é retirada da vista de modo a que o público – particularmente empregadores, senhorios, e agentes de admissão – não possa ver o registo. Selar um processo judicial de um registo criminal dá ao indivíduo a oportunidade de promover as suas circunstâncias e melhorar a sua vida sem receio de que o seu registo criminal o impeça de avançar.

Se quiser saber se o seu caso é elegível para ser selado, a forma mais rápida e fácil é fazer este teste de elegibilidade online gratuito ou telefonar para (877) 573-7273 para uma avaliação gratuita.

Para mais informações sobre o apagamento de registos e a expurgação de registos, visite a nossa secção de artigos legais.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *